quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

O PODER DE UNIR


Um rei muito poderoso havia acabado de vencer uma batalha muito importante, e havia expandido muito seu reino. Ele era agora, provavelmente, o monarca com o maior exército do mundo. Seu poder era vasto e bem difícil de ser derrotado.

Crendo que seu poder havia atingido o auge, resolveu procurar um sábio que, diziam, era um homem inigualável. Viajou alguns dias com a guarda real, chegando finalmente a um pequeno vilarejo onde o sábio morava. O rei desceu do seu cavalo, foi falar diretamente com este homem que muitos consideravam um santo. Assim que encontrou o sábio, disse:

- Você deve ser o sábio homem que mora nestas paragens. Sou o rei de todas estas terras, e acabei de conquistar muitos outros reinos. Meu exército é o maior do mundo e nunca foi derrotado. Tenho o poder total sobre qualquer pessoa, e bastando apenas uma ordem minha, posso tudo destruir. Gostaria de saber de tu, ó venerável, se há algo que não esteja dentro do meu poder. Quero saber a verdade que tens a me dizer, seja ela qual for.

O sábio olhou para o rei e falou:

- Está bem. Observe aquelas duas pessoas próximas ao estábulo, uma a direita e outra a esquerda. São duas pessoas que se amam, mas que tiveram uma briga muito grave recentemente. Vá até eles, sem mencionar que é o rei, e tente conciliar ambos.

O rei foi conversar com eles, falou, argumentou, insistiu bastante, mas não obteve qualquer tipo de resposta positiva. Voltou ao sábio e confessou que não conseguira conciliar o antigo casal.

- Espero um pouco, disse o sábio.

O sábio dirigiu-se até eles, conversou tranquilamente com ambos, e pouco mais de meia hora depois, o homem e a mulher se abraçaram e se perdoaram das brigas que os mantinha separados.

O sábio voltou e disse ao rei:

- O verdadeiro poder de um homem não está em destruir, em separar, mas em conseguir unir as pessoas em torno de algo em comum. E o que mais nos une são o amor e a sabedoria. Este é o maior poder que alguém pode alcançar em relação a outras pessoas.


Postar um comentário