segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

QUAL A ESCOLHA CERTA?


Um homem estava se contorcendo para resolver uma questão. Não sabia o que escolher em sua vida. Estava em dúvida se continuava investindo em seu trabalho atual, que lhe rendia pouco, ou se tentava outra carreira. À noite, orou fervorosamente a Deus e pediu que os anjos iluminassem seu caminho para que pudesse tomar boas decisões.

Após adormecer começou a ter um sonho que lhe parecia bem real. Involuntariamente viajou para uma região celeste e se deu conta de que estava na presença de um anjo com uma luz maravilhosamente bela e amorosa. O anjo disse:

- Suas preces foram atendidas. Você orou a Deus pedindo que lhe ajudasse a fazer boas escolhas. Mas precisas saber que na vida há uma escolha fundamental, que ajuda decisivamente em todas as outras, e é isso que procurarei te mostrar agora, com a sua permissão. Aceitas submeter-se a uma prova a fim de verificar se estas pronto para uma escolha muito importante?

O homem ainda estava um pouco mexido com tudo aquilo. No entanto, sentiu um halo de amor e paz que emanava do anjo, confiou nele e decidiu aceitar o desafio proposto.

- Pois bem, disse o anjo. Que a prova comece!

Tão logo o anjo terminou de proferir estas palavras, abriu-se a frente do homem uma estrada de terra. O homem entendeu que deveria seguir por aquele caminho e ver o que acontecia.

De repente, ele se depara com uma bifurcação no caminho, parecida com um Y.

Ambos os caminhos parecem não levar a lugar algum e se perdem no infinito. Ele começa então a seguir por uma das estradas. Nesse caminho, ele percebe que as pessoas vêm ao seu auxílio, tudo lhe parece mais agradável e as coisas lhe são oferecidas de forma mais sedutora, sem que seja necessário um maior esforço da parte dele.

Ele começa então a percorrer o outro caminho. Ao contrário do caminho anterior, neste outro tudo lhe parece mais difícil, ele precisa se esforçar para conseguir as coisas, as pessoas já não vêm em seu auxílio e não há qualquer facilidade. No entanto, neste caminho ele enxerga as coisas de forma mais nítida e clara, e tem uma forte impressão de ser mais ele mesmo. Ainda neste caminho, não há tentações, as coisas são mais difíceis e exigem uma atitude firme da parte dele.

Ao se deparar com o fim dos dois caminhos, nada parece existir ali, não há coisa alguma. Ele então vê as duas opções e sente que precisa tomar logo uma decisão, uma escolha definitiva por um dos caminhos.

Por que não seguir o caminho que lhe pareceu mais fácil, já que nada parece existir no final das estradas? Por outro lado, no outro caminho, apesar de tudo ser mais difícil inicialmente, ele consegue ser mais ele mesmo e perceber as coisas com mais clareza. Então, qual dos dois escolher? O caminho mais cômodo, ou o caminho mais árduo, porém onde tudo é mais claro externa e internamente?

O homem finalmente decide seguir pelo caminho menos cômodo, onde tudo é inicialmente mais difícil, mas tudo lhe parece mais claro e verdadeiro. Assim que dá o primeiro passo no caminho escolhido, ele se vê novamente no início da jornada, e novamente na presença do anjo. O anjo então diz:

- Você obteve sucesso nesta prova! Escolheste o caminho real, que leva mais rápida e diretamente a meta suprema. O caminho onde tudo era fácil, cômodo, em que todos viam ao seu auxílio, é o caminho daqueles que cedem as tentações da vida, escolhem o caminho de maior conforto, onde tudo é consolador, estável, mas tudo é ilusório e não há esforço pessoal. O outro caminho, ao contrário, tudo é árduo, pesado, difícil de início, mas ao mesmo tempo é mais claro e estamos mais lúcidos a respeito das coisas. No primeiro caminho, tudo é mais fácil de início, mas depois se torna mais difícil. O outro caminho; a estrada real, é o contrário; tudo é mais pesado e exige grande esforço, mas depois se torna mais fácil. É muito comum se cair na tentação de seguir o primeiro caminho, do comodismo e da ilusão. Esse é o caminho que uma boa parcela da humanidade opta em seguir.

O homem ouve tudo com muita atenção e percebe que está descobrindo uma grande verdade ali, naquele momento. O anjo continua.

- O primeiro caminho, que tu não escolheste, é o caminho daquele que, por exemplo, prefere passar por cima dos outros, angariar facilidades, fazer negociatas; ser indicado a um cargo ao invés de merecê-lo; colar na prova ao invés de estudar; comprar o diploma ao invés de seguir numa faculdade séria; permanecer num casamento que já terminou por que é mais cômodo para ela e os filhos; ou a mulher que se arranja com um homem rico que lhe dará todo conforto material; ou a mulher obesa que precisa fazer dieta pela sua saúde, mas pensa que mais um docinho na festa “não fará diferença”; ou como o fumante que precisa largar o vício, mas pensa sempre em terminar o “último maço”; ou como o político que desvia verba ao invés de lutar por justiça social; ou o advogado que defende clientes comprovadamente culpados a fim de torná-los inocentes, ou o pobre que envereda pelo caminho do crime, do tráfico de drogas e ganha muito dinheiro inicialmente, mas depois é assassinado ou passa o resto da vida estressado e infeliz; ou ainda o funcionário que percebe patentes ilícitos em sua empresa e lhe é pedido que “feche os olhos” para tudo isso, pois seu salário é alto e ele consegue ter uma vida material bem estável. Aqui está a resposta que pediste às tuas indecisões sobre qual caminho seguir. Uma das escolhas mais importantes, se não for a mais importante, é esta que fizeste. Todas as outras são um resultado dessa escolha fundamental na vida dos seres humanos.
Postar um comentário